12 de mai de 2008

AINDA SOBRE TERMOELÉTRICAS


Interessantíssimo artigo do Ernani Sartori levantando uma relação entre o calor dos gases emitidos pelas termoelétricas e eventos climáticos violentos.


Mas também passa pelo risco à saúde humana que elas representam. Afirma ele a certa altura:


Nos EUA as termoelétricas são responsáveis pela emissão nacional de 75% do SO2, 35% do CO2, 22% do NOx e 40% do mercúrio, gases altamente nocivos à saúde. O SO2 e o NOx formam a chuva ácida que destrói florestas e acidifica solos e águas, bem como contribuem para a poluição de partículas finas que ativam ataques de asma e doenças de coração e pulmões. O CO2 contribui para o aquecimento global. O ozônio ao nível do solo é maléfico para pessoas com problemas respiratórios e é formado quando o NOx e compostos orgânicos voláteis reagem sob a luz do sol. O NOx também reage com amônia, umidade e outros compostos para formar partículas finas de poluição, que destroem os tecidos dos pulmões bem como está conectado a mortes prematuras. O NOx também aumenta a quantidade de nitrogênio em rios e lagos e esse excesso mata a fauna aquática. O mercúrio é uma neurotoxina letal que se deposita em rios e lagos e chega até a cadeia alimentar dos humanos.


Sobre a questão climática, que é o foco do artigo, ele chama a atenção para mudanças que já estamos enfrentando:


Na pequena região onde aconteceu o furacão Catarina e o tornado Catarina, recentemente foram instaladas várias termoelétricas que somam mais de um milhão e meio de kW. Mas, em todo o Estado de SC e norte do RS este total chega a vários milhões de kW. Os ventos e fumaças não têm alcance apenas local, mas regional e também intercontinental.

No Rio de Janeiro, recentemente foram instaladas várias termoelétricas na região de Macaé, que somam mais de um milhão e meio de kW. Sabem onde ocorreram os tornados no RJ?? Macaé!! Mas, várias outras dessas usinas, maiores do que um milhão de kW cada foram instaladas em outras localidades do Estado do Rio, sem contar as de 300, 400, 500 mil kW. E como o Estado do RJ é pequeno, as influências de todas elas sobre um determinado local são evidentes, conforme a direção dos ventos. Sem contar aquelas que ficam próximas às divisas do Estado.


Recomendo a todos a leitura desse artigo.



Se depois de ler alguém ainda continuar achando que o Brasil realmente precisa desse tipo de energia, eu prometo que vou tentar acreditar em Papai Noel.

2 comentários:

  1. No endereço http://tijoladasdomosquito.com.br/usina-jorge-lacerda-a-imprensa-de-santa-catarina-nao-fala-nada-tractebel-e-responsavel-por-danos-ambientais-em-santa-catarina-eles-tem-poder-e-dinheiro-e-calam-a-boca-da-midia/ o cientista Ernani Sartori diz que agora calculou matematicamente e confirmou a sua teoria de que as termelétricas são mesmo as fontes de calor entre todas que mais têm poder em causar tornados e furacões.

    ResponderExcluir
  2. Conheçam a análise crítica e científica do aquecimento nem tão global e nem tão cientificamente correto em

    http://sartori-aquecimentoglobal.blogspot.com

    ResponderExcluir